#1 Cães e Crianças: Amigos desde a infância

Boa noite pessoal! Estou começando através desta postagem, mais uma série abordando sobre a relação entre cães e crianças, a importância de manter isso desde o berço e os benefícios que isso traz. Serão 5 posts relacionados a esse assunto que estarei publicando durante dois dias da semana, então não deixem de conferir o primeiro abaixo:

“A relação entre cachorros e crianças tem tudo para ser feliz, saudável e benéfica para ambos: enquanto o pet conta com alguém para brincar e lhe dar carinho, os pequenos ganham um fiel e protetor para a vida toda. ‘O convívio entre seres humanos e cães é muito antigo. Inicialmente, eles se uniram para garantir a sobrevivência. Depois, os animais passaram a ajudar o homem no serviço do dia a dia, como no pastoreio, e, mais tarde, a atuar em tratamentos de terapia assistida. Hoje, eles estão ligados às pessoas mais por questões afetivas, o que é altamente positivo, especialmente para as crianças’, garante Rita Calegari, psicóloga da Rede de Hospitais São Camilo, de São Paulo.

Foto-Revista-MelhorAmigo

Na lista de benefícios que os bichinhos proporcionam aos pequenos, segundo o pediatra José Gabel, membro efetivo do Departamento Científico de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade Brasileira de Pediatria e da Sociedade de Pediatria de São Paulo, estão ações de sensibilização nas áreas de afeto, social e cognitiva e, em casos especiais, até melhoras físicas e emocionais. Com os animais, as crianças interagem, exploram e vivenciam experiências de estímulos e reflexos que vão construindo sua personalidade e autonomia e ensinando noções de responsabilidade’, diz o médico.

*Desde o berço…

O envolvimento entre o pet e os pequenos pode começar já no berço ou, o que é ainda melhor, durante a gravidez. Nessa fase, é importante que os futuros papais integrem o cão ao máximo ao novo momento, a fim de evitar que ele sofra e associe o bebê a situações negativas, se torne agressivo ou desenvolva algum transtorno comportamental. E o segredo para isso é a preparação.

‘O cão deve ser acostumado, mesmo antes da chegada da criança, às mudanças que ocorrerão no espaço físico e no dia a dia. Por exemplo, se não lhe será permitida a entrada no quarto do neném, essa restrição deve ser imposta com antecedência’, aconselha Daniela Ramos, médica veterinária e especialista em comportamento animal.

Segundo Alessandra Caprara, médica veterinária e consultora comportamental da Bicho Sem Preguiça, de SP, o ideal é visualizar todas as alterações que poderão acontecer quando o bebê chegar e implantá-las o mais rápido possível. Mas tudo isso sem se esquecer do cãozinho.

Com a criança já em casa, o que se deve fazer é tornar tudo o mais prazeroso possível para o pet. Permita que ele se aproxime do bebê aos poucos e deixe-o cheirar, inicialmente, os pezinhos e as mãozinhas da criança. Também procure brincar e fazer carinho nele quando o bebê estiver por perto. Nos casos em que o peludo chega na residência depois dos filhos, também são necessários alguns cuidados, mas o principal deles é educar a garotada para que aprenda a respeitar o bichinho e entendam que ele não é um brinquedo. ‘As crianças não conhecem os limites dos animais e não entendem os sinais que eles emitem, por isso, é fundamental que os pais passem esses ensinamentos e, acima de tudo, supervisionem os momentos em que eles estão juntos’, complementa Carolina Rocha, médica veterinária e especialista em comportamento animal.”

Bruna-Pacifico

Essa foto é da blogueira Bruna Pacífico, da campanha Desabandone (Confira o post: clique aqui), ela teve seu primeiro filho e no blog dela ela conta por vídeo como está sendo essa relação da cachorrinha Frida com o bebê. Super parabéns pra você Bruna – Acompanhem aqui a postagem direto no blog da Bruna: Clique aqui!

Aguardem que ainda essa semana eu publico a continuação desta postagem! E o que acharam? Super importante essas dicas né? Compartilhem pessoal!

Fonte: Revista Melhor Amigo – Ano 1, n. 9.