#2 Cães e Crianças: Amigos desde a infância

Olá pessoal, bom dia!

Como prometido vou continuar a série de Cães e Crianças nessa postagem. Acho super importante as dicas para mamães de primeira viagem que tem bichos, ou até mesmo as mamães que adotam um animalzinho depois da gestação. São 5 posts relacionados a esse assunto que estarei publicando durante dois dias da semana (Clique aqui para conferir o primeiro), então não deixem de conferir o segundo abaixo:

” *Como preparar o cão para a chegada do bebê

É fato que a chegada de um bebê mexe com a família toda, inclusive com os animais de estimação. Acostumados a uma determinada rotina e a ter atenção constante dos donos, é comum eles ficarem assustados, confusos e até agressivos quando precisam dividir espaço e, principalmente, carinho com outra pessoa. Apesar de ser uma situação deliciada, é possível lidar com ela de forma tranquila e sem causar traumas ao peludo ou à família. Segundo a médica veterinária Rhéa Cassuli Lima dos Santos, do Hospital Veterinário Pró Vita, de Curitiba, o recomendado é acostumar o bichinho aos poucos com a ideia de ter um novo integrante na casa, ‘Para evitar que ele fique com ciúmes, é preciso incluí-lo ao máximo na vida do bebê antes mesmo de sua chegada. Uma dica é, durante a gravidez, permitir que ele entre no quartinho e cheire o enxoval e o berço’, ensina.

CaeseCriancas1Outro conselho é não fazer mudanças bruscas no dia a dia do melhor amigo. Quanto menos você tirar dele e quanto mais integrá-lo ao novo momento, melhor. Por outro lado, é essencial estabelecer limites. Por exemplo, se o pet está acostumado a dormir na sua cama, é provável que esse hábito tenha que mudar. O mesmo vale para os espaços onde você não quer que ele circule. A dia é que as restrições sejam impostas com antecedência, para que ele sofra o menos possível.

Também é indicado que quem passa muito tempo com o cão diminua a convivência, mas sempre aos poucos e sem esquecê-lo totalmente. De vez em quando, procure ignorá-lo, assim ele aprenderá a lidar com a frustação e certamente ficará menos ansioso quando não conseguir a atenção que deseja na presença do recém-nascido.

 

‘O ideal é imaginar todas as mudanças que poderão acontecer quando o bebê chegar e implantá-las o mais rápido possível. É preciso acostumar o cão à nova rotina em que a casa entrará, assim como iniciar um processo de educação, com a possível contratação de um profissional (adestrador ou terapeuta animal). Quando preparado corretamente para a vinda do neném, o bichinho não se sentirá abandonado’, garante a médica veterinária Alessandra Caprara. Antes do parto também vale passear com o amigo de quatro patas em locais frequentados por crianças (parques e portas de escola são boas pedidas), para que ele se familiarize com os sons e os odores. ‘O que também é bacana de se fazer é receber a visita de outros bebês. Caso isso não seja possível, pegue um paninho usado por um neném e coloque sob o pratinho de comida do cachorro, dessa forma ele irá se acostumando com o cheiro diferente enquanto come’, aconselha a profissional.

A médica veterinária diz ainda que, logo após o nascimento da criança, o pai ou um parente próximo deve levar uma peça de roupa usada por ela para casa e deixar que o mascote examine à vontade. Já com o bebê na residência é preciso estimular  interações prazeirosas entre ele e o cão. Não o esconda do animal, muito pelo contrário. Permita que o bichinho se aproxime e deixe-o cheirar, mas inicialmente apenas os pés e as mãos.Caesecriancas2

Além disso, de acordo com Carolina Rocha, médica veterinária e especialista em comportamento animal, o ideal é, na presença da criança, brincar e fazer carinho no pet o máximo possível. ‘Dar petiscos também é uma  ótima ideia. Isso tudo permitirá que o cão faça associações positivas com o bebê e será fundamental para o bom relacionamento entre eles no futuro’, afirma.”

E o que acharam? Super importante essas dicas né? Compartilhem pessoal! Semana que vem tem mais!

Bom final de semana!

Fonte/Fotos: Revista Melhor Amigo – Ano 1, n. 9.