#5 Cães e Crianças: Amigos desde a infância

Olá pessoal! Bom dia!

Como prometido vou continuar a série de Cães e Crianças nessa postagem. Acho super importante as dicas para mamães de primeira viagem que tem bichos, ou até mesmo as mamães que adotam um animalzinho depois da gestação. São 5 posts relacionados a esse assunto que estarei publicando durante dois dias da semana (clique aqui para conferir o quarto, então não deixem de conferir o quinto e último abaixo:

*Convívio de cães e crianças desconhecidas

Mesmo tomando todas as precauções, às vezes pode acontecer de o cão avançar e até morder uma criança, especialmente se ela for desconhecida para o animal. Por isso, quando receber uma visita de amigos e parentes com filhos ou levar o seu bichinho para passear e encontrar um garoto na rua, fique atento.

Em primeiro lugar, mantenha o animal por perto, na guia, e não permita que o pequeno se aproxime muito rápido. Além disso, fique sempre atento aos sinais que o mascote emite. Por exemplo, mostrar os dentes e rosnar são indícios de que ele não está gostando da situação.

Também procure respeitar as leis e regras da boa convivência. Caso tenha um cachorro de raça considerada agressiva, como pitbull, rottweiler e mastim napolitano, nunca saia de casa sem que ele esteja utilizando coleira, guia curta de condução, enforcado e focinheira. Vale ressaltar que, em alguns estados, como São Paulo e Rio de Janeiro, o despeito a essa determinação é passível de multa e até prisão.

Outra recomendação é não forçar a relação entre os peludos e as crianças. ‘Isso tem de ser algo natural e não imposto. Se por um acaso ambos ficarem à vontade na presença do outro, aí sim pode-se permitir a interação, mas devagar. Inicialmente, deixe a criança tocar apenas nas costas do cão’, indica Carolinha Rocha, especialista em comportamento animal.

De acordo com a médica veterinária Rhéa Cassuli Lima dos Santos, os cachorros normalmente ficam na defensiva quando estão em seu território, pontos para defendê-lo. Então, nessas ocasiões, mantenha os pequenos que são estranhos a ele longe de suas vistas. ‘Crianças barulhentas também costumam incomodar bastante os animais, o que significa que elas deve, ficar afastadas deles ou um incidente pode acontecer.’

Caescriancas5

Mas não são apenas os donos de animais de estimação que têm deveres. Aos pais de crianças cabe ensiná-las a não chegar perto de pet desconhecidos e não encará-los diretamente nos olhos. ‘Os pequenos têm muita curiosidade em relação aos cachorros, isso é natural e faz parte do universo deles, já que muitos brinquedos e desenhos são sobre esse tema, por isso é imprescindível que os responsáveis deixem claro que elas têm de obedecer a certas regras e, de forma alguma, devem tocar um cão estranho sem permissão e sem a supervisão de um adulto’, aponta a psicóloga Rita Calegari.

Portanto, ao compreender melhor o comportamento do seu mascote, impor limites para ele e as crianças, aprender a devir a atenção e o carinho entre os dois e incentivar essa bela amizade certamente você estará promovendo uma convivência saudável e benéfica para a saúde física e mental de toda a família.”

E então, o que acharam pessoal?

Infelizmente essa série de Cães e Crianças acaba por aqui, mas sempre estarei buscando novos conteúdos dessa forma para publicá-los também. Toda semana estarei iniciando uma pequena “série” diferente por aqui, me mandem sugestões por email, redes sociais ou até mesmo por aqui!!

Fonte/Fotos: Revista Melhor Amigo – Ano 1, n. 9, pag. 30.